__ (71) 3021-5353 ____ _ contato@rbdimagem.com.br

O que é? /Para que Serve: A Ressonância Magnética é amplamente utilizada no diagnóstico de doenças no cérebro e na medula espinhal, ajudando a detectar infecções, desmielinização, derrames e tumores. Também abrange o estudo do sistema músculo-esquelético e avaliação das articulações. Além disso, é utilizada para detectar tumores e patologias em outras áreas do corpo, como região pélvica, abdome e tórax. Também é utilizada no diagnóstico de doenças cardiológicas e avaliação dos vasos sanguíneos

Como é feito: Para a pesquisa e análise de doenças neurológicas, ortopédicas, abdominais, cervicais e cardíacas. O teste pode diagnosticar, para ter ideia, esclerose múltipla, câncer, infartos, fraturas e até infecções. Já os ortopedistas costumam pedi-lo para investigar os tecidos moles, como cartilagens e músculos. Graças a isso, detectam tendinites, hérnias de disco e lesões de ligamento. Além disso, os neurologistas o solicitam para esmiuçar melhor problemas como o Alzheimer, atrofias e lesões nos vasos sanguíneos cerebrais (que podem indicar um AVC).

Principais cuidados e contraindicações: Como a ressonância produz um campo magnético muito forte, é preciso se certificar que nenhum objeto metálico esteja por perto durante o procedimento, mesmo que seja um singelo grampo de cabelo. Portadores de marcapassos, cateteres e outros dispositivos implantáveis não devem fazer o exame. Para eles, aliás, é perigoso se submeter ao magnetismo do aparelho. Até mesmo tatuagens devem ser avaliadas antes que o paciente seja submetido à ressonância, porque algumas tintas contêm ferro.

Disponível nas unidades

  • Hospital Geral Roberto Santos (HGRS)
  • Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC)
  • Hospital Geral Prado Valadares (HGPV)
  • Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC)
  • Hospital Geral Ernesto Simões Filho (HGESF)
  • Hospital Geral do Estado (HGE)

Outros exames

Fechar Menu